quinta-feira, 23 de junho de 2011

Vidro de geleia de pitanga

Pincéis Tigre, ref. 815, dos números 2 ao 14; e 308, número 4.
Tintas Acrilex;
Geleia: vermelho vivo, amarelo ouro, amarelo limão, vermelho vivo, vermelho escarlate, púrpura (geléia); Parte de baixo do vidro: branco,  pitadinha de azul caribe, púrpura e sépia.
Rótulo: rosa chá com clareador. Misturar um pouquinho de branco ao pintar o centro do rótulo.
Letras: verde oliva com uma pitadinha de vermelho (qualquer dos tons usados para pintar a geléia).
Pitangas: vermelho vivo, púrpura, amarelo limão, verde pistache, marfim para luz e verde oliva misturado a um tom de vermelho para os cabinhos.
Folhas: verde oliva (misturado a uma pitadinha de qualquer tom de vermelho), verde pistache, amarelo limão e marfim para luz.
Tecido da tampa: amarelo ouro, vermelho vivo, marfim e siena. Fita: verde pistache, amarelo limão, verde oliva. Marfim para luz.
Flores: azul caribe, branco para luz e uma pitadinha de azul turquesa para acentuar as sombras. Miolinhos em verde oliva com vermelho e luz em amarelo limão.
Sombra abaixo do vidro e das pitangas: sépia misturado a verde oliva e um pouquinho de vermelho. Em alguns lugares iluminei a sombra com um pouquinho de marfim.

Gostei muito deste risco. É da revista Pintura em tecido, Ano 1 , número 7, da Editora Online. Fiz poucas modificações. O que mudei bastante foram as cores, na verdade, todas. Este risco é ideal para quem quer aprender a pintar vidro e não sabe como começar, porque não exige grandes preocupações com bordas e reflexos. Na mesma revista há dois outros riscos de vidros de geléia muito bonitinhos.

Para pintar a geleia, dando a impressão de que contém pedaços de fruta,  misturei as tintas no próprio tecido, fazendo manchas com as cores amarelo ouro e amarelo limão (este não fez muita diferença, poderia ter usado somente amarelo ouro). Depois pintei algumas manchas com vermelho vivo e passei o pincel sujo de vermelho, com bastante delicadeza, sobre as manchas amarelas, para que ficassem alaranjadas. Depois fiz algumas manchas mais escuras com vermelho escarlate e algumas manchas de sombra, com a cor púrpura. Para dar volume ao vidro, fiz uma sombra com púrpura ao redor do espaço ocupado pela geleia. Lembre-se: o vidro é transparente, a gente não vê o vidro, o que vemos é o que está dentro do vidro e os reflexos de objetos e superfícies ao redor dele. Pintando a geléia, pinta-se o vidro. Fiz o brilho com branco.

Dica: Deixe para fazer o friso que representa o fundo do vidro por último. Depois de tudo pronto, pinte de branco o espaço que representa o fundo do vidro e pinte sobre a tinta molhada alguns reflexos: um pouquinho de púrpura nos cantos - reflexos da geleia; um pouquinho de verde e sépia junto ao chão e até um pouquinho de azul caribe, no centro. Lembre-se: pouca tinta, pouquíssima tinta, quase nada de tinta. Qualquer "sujeirinha" de tinta é suficiente para dar idéia de reflexos neste espaço tão pequeno.

Fiz o fundo do  rótulo misturando no prato rosa chá com clareador. No centro do rótulo clareei um pouquinho com branco.

Tecido que cobre a tampa: Fiz manchas com marfim nas áreas com mais luz. Depois misturei no pincel amarelo ouro com vermelho vivo e fiz algumas manchas mais alaranjadas em áreas sombreadas. Depois pintei o restante somente com amarelo ouro e, por fim, com o siena fiz as sombras mais escuras.

Pitangas: Quando terminei de pintar, achei que as pitangas haviam ficado ovais. Pitangas são achatadas, como pequenas abóboras. Então decidi fazer um estudo de pitangas. Aqui vai:
Para facilitar a visualização, é possível fazer o contorno dos gomos com a cor que será usada para a sombra. Neste caso, púrpura.


Preenchi a área com vermelho vivo. Se quiser algumas áreas mais alarajadas, misture o vermelho com amarelo ouro, mas faça isso colocando amarelo no tecido antes do vermelho ou faça a mistura no prato. Depois de pintar de vermelho, clarear com amarelo é possível, mas é um clareamento bem sutil.

Reforcei as sombras com púrpura e clareei um pouco com amarelo ouro.

Cabinho com verde oliva misturado ao púrpura e luz em marfim (em todas as pitangas). Comecei a outra pitanga, fazendo os gomos com vermelho vivo, e preenchi com uma mistura de vermelho vivo e amarelo ouro.

A pitanga verde foi feita com verde pistache e amarelo limão.

Para a pitanga mais alaranjada: amarelo limão e um tiquinho de vermelho vivo. Reforcei os brilhos e pronto, acabei. :)
 Observação: Se fizer os gomos com as cores claras e sobre elas colocar as sombras dos gomos, a pintura fica mais delicada, menos marcada pela sombra. Foi assim que fiz a ùltima, a alaranjada.

8 comentários:

  1. Querida como sempre vc mostra como fazer uma linda pintura que Deus te abençoe muito bjs lu

    ResponderExcluir
  2. Ei Flor!!
    passei para deixar um beijo de boa semana!!

    ResponderExcluir
  3. Bom dia Lu, Marcia e Marilda

    Obrigada pela visita. :)

    Deus as abençoe a cada dia com muita alegria e paz.

    Beijos

    ResponderExcluir
  4. A generosidade é uma das virtudes mais belas e necessárias no mundo em que vivemos. Nossa! Sua disposição em ensinar é admirável

    A frase da Cora Coralina cai bem aqui “Feliz aquele que transfere o que sabe e aprende o que ensina.
    Obrigada! Que Deus te proteja sempre.

    ResponderExcluir
  5. Olá, Stella. Obrigada pelo seu carinho. :)

    ResponderExcluir
  6. Adorei todas as suas pinturas e dicas. Parabéns>

    ResponderExcluir
  7. gostaria de ver um video dessa pint
    ura

    ResponderExcluir